Rio Cricket Associação Atlética
Rio Cricket Associação AtléticaTwitter Facebook

 

 

QUEM SOMOSSECRETARIA VIRTUALEVENTOSGALERIACONTATO
ESTE MÊS                    ANTERIORES                    ANIVERSÁRIOS

Março / 2017

 

Banda Os Únicos Quem é destaque no Rio Cricket


O salão e a varanda social do Rio Cricket ficaram com lotação esgotada – cerca de 200 pessoas – para o show do Os Únicos Quem?. O nome suscita curiosidade e parece que não pode ser decifrado, mas, na realidade, é facilmente explicável. No passado, na década de 60, existiram duas bandas – Os Únicos e Os Quem – que despontaram no cenário musical tupiniquim juntamente com Os Corsários e Os Lobos.

Nessa época, ambos fizeram sucesso com o mesmo estilo musical, mas cada um conquistou seus fãs, sem concorrência. Mas, o tempo passou e as bandas se desfizeram. Até que, em 2013, o encontro de alguns componentes dos dois grupos para relembrar os sucessos do passado trouxe à luz o ideal de se apresentarem juntos. Estava criada a banda Os Únicos Quem?. A última apresentação do Os Quem havia sido em 1968.

Passados quase 50 anos, o som está mais aperfeiçoado e, ao contrário do que alguns podem pensar, repleto de vigor. Foram mais de duas horas de show, onde eles flanaram com muita  propriedade da MPB ao rock nacional e internacional. Foram dois sets animados e repletos de surpresas. Para abrir a noite, “Ando meio desligado”, dos Mutantes, música que marcou a década de 70, passando por Hey Joe, Pround Mary, Mustang Sally, The Letter e Stand By Me.

Quando atacou de The Beatles, com Hey Jude, o público se empolgou e levantou de vez para dançar. A execução de sucessos do The Rolling Stones (Jumpin’ Jack Flash) e REM (Losing my Religion) mantiveram a animação em alta. Mas, ao primeiro refrão de A Dois Passos do Paraíso, da Blitz, os convidados presentes perceberam de vez que a noite seria especial. Daí vieram outras músicas como, Garota Nacional (Skank), Um Certo Alguém (Lulu Santos), Primeiros Erros (Capital Inicial) e Pro Dia Nascer Feliz (Barão Vermelho).

Destaque para André Imperial, sobrinho do grande produtor artístico e manager do show business Carlos Imperial, responsável por lançar Roberto Carlos, Tim Maia e Elis Regina, entre outros. Em várias músicas, André marcou sua participação à gaita. De fato, um espetáculo, que contou ainda com outra participação especial de Marcelo Cortes, da banda Os Cortes, interpretando dois dos principais sucessos da banda Legião Urbana, Tempo Perdido e Será.  A noite encerrou com Ana Júlia (Los Hermanos).

 

 

 

 

RIO CRICKET® é uma marca registrada e todos os direitos são reservados.